Do leite ao café

O legado passado de pai para filha começou há 40 anos na cidade de Pardinho, interior do estado de São Paulo. Em 1977, a região ainda se recuperava da grande geada do ano anterior e os poucos pés de café que sobreviveram na propriedade não ganharam atenção do recém proprietário naquela época.

Considerando que a vida no campo ainda era novidade para o Sr. Laerte Pelosini Filho e seu pai Laerte Pelosini, os primeiros anos foram de teste e de investimento na infraestrutura. Cercas, casa, estradas e pastos começaram a dar forma ao sítio que recebe o nome de sua filha Daniella, sua companheira desde menina ao desbravar essas terras.

O patriarca, o avô Laerte, foi guardião do lugar e mais tarde passou a viver por lá. “Adorava passar as férias por lá, com a natureza, meu avô e meu pai”, lembra.

Anos depois, o gado leiteiro tomou forma e a principal produção tornou-se leite de qualidade. Foram alguns anos de investimento até o momento em que o café se mostrou mais atrativo para os negócios da família. Começava a era do café!

 

“O que foi me conquistando é a complexidade da cafeicultura em todas as fases de produção. O café não aceita erros. Se cometer uma falha, a safra do ano seguinte pode ficar comprometida. Essa riqueza em cada detalhe me encantou de vez”, conta a proprietária Daniella Pelosini.

 

Depois de mergulhar de cabeça no mundo dos cafés especiais, conquistou prêmios locais e estaduais como o melhor café do Estado de São Paulo. Fruto de muito trabalho dedicado aos seus 174 mil pés de cafés (Catuaí Vermelho e Amarelo). Além de sempre buscar capacitação e cursos referentes ao mercado de especiais, sempre está envolvida em ações e projetos sociais. É, por exemplo, membro fundador do IWCA Brasil. 

Ficha Técnica

Sítio Daniella
Cidade: Pardinho, SP
Parque cafeeiro: 174 mil pés de café
Varietais: Catuaí Amarelo e Vermelho
Processos: Cereja Descascado e Natural
Maturação Tardia: geralmente, a colheita começa no mês Julho
Altitude: 1.000 m

 

Prêmios

2017
1º lugar do 26º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café Para “Espresso”

2016
1º lugar do 25º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café Para “Espresso”.
A entrega da premiação foi feita no prédio da ONU, em Nova York.

2015
Finalista do 11º Concurso de Qualidade de São Paulo – Categoria Cereja Descascado

2013
Finalista do 2º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo – Categoria Natural

Segunda colocada no 14º Concurso Estadual de Qualidade doCafé de São Paulo – Categorias: Natural, Cereja Descascado, Despolpado e Microlote